O que devemos esperar da 2ª temporada de American Gods

Após 8 semanas de episódios inéditos, a aguardada primeira temporada da série baseada na premiada obra de Neil Gaiman chegou ao fim. Com bastante fidelidade ao livro nos primeiros episódios, a série começou a expandir personagens que eram menores no livro e não tinha tanto destaque, como a Laura e Mad Sweeney que acabaram ganhando um núcleo novo na série que não existe no livro. Também tivemos a adição de Vulcan, como algo totalmente novo criado por Gaiman exclusivamente para a série e algumas alterações na cronologia em relação ao livro, tipo a apresentação de Mr. World, Media e Easter.

No geral, a série foi bastante aclamada pela maioria do público e critica (94% de aprovação no Rotten Tomatoes), o que garantiu uma renovação imediata para um segundo ano. Com previsão de estreia para meados de 2018, a 2ª temporada deverá seguir inicialmente as consequências do final da 1ª temporada assim como apresentar novos personagens e novos lugares dos EUA (tipo a “House on the Rock“).

A seguir, uma lista feita pelo site Bustle com coisas que a 2ª temporada poderá mostrar aos fãs.

A 2ª temporada deverá ter mais episódios

Embora a 1ª temporada tenha sido originalmente encomendada com 10 episódios, essa ordem foi reduzida para oito durante a produção, de acordo do TV Line. Embora as vezes cortes assim normalmente seja um sinal de falta de confiança do estúdio, neste caso, a decisão foi tomada pelos showrunners Bryan Fuller e Michael Green que imaginaram que a temporada funcionaria melhor com 8 ao invés de 10 episódios.

Um número exato de episódios ainda não foi confirmado para a 2ª temporada, mas o Deadline indica que consistirá em “pelo menos os oito que teve a primeira temporada“, o que significa que também é possível que tenha mais – como os 10 que o a primeira temporada deveria ter, talvez.

Mais do material original será mostrado

Desde que Game of Thrones já esgotou o material de origem para se adaptar, os fãs de American Gods podem esquecer o quanto de tempo levará até lá [fim da história]; George R. R. Martin forneceu aos escritores literalmente milhares de páginas de material para traduzir para a tela. Neil Gaiman, no entanto, escreveu apenas mais ou menos 500 páginas, que Fuller e Green têm que expandir ao longo de várias temporadas. Como tal, isso requer a inserção em abundância do material original – com a benção de Gaiman, é claro.

Algumas das minhas cenas favoritas são cenas que não poderiam ter existido no livro“, Gaiman, que é produtor executivo na série, contou ao Inverse em uma entrevista, citando o episódio sobre a história de Laura Moon e a inclusão do personagem original Vulcan como exemplos. Ele indica que a próxima temporada inclua histórias que ele imaginou para o seu livro antes de descartá-los: “Há coisas suficientes para adaptar o romance, que provavelmente veremos na 2ª temporada” incluindo um novo “Chegando à América ambientado na década de 1940”  que Fuller e Green ficaram entusiasmados quando Gaiman descreveu isso para eles.

O passado de Czernobog será explorado

Mesmo que os espectadores passaram muito pouco tempo com o deus eslavo Czernobog e ZoryasVechernyaya, Utrennyaya e Polunochnaya – nesta temporada, a história de como essas divindades chegaram na América em primeiro lugar nunca foi explorada [no livro]. Espero que isso seja corrigido no próximo ano, de acordo com Green. “Neil redigiu uma bela ‘Chegando à América’ para Czernobog e as três irmãs Zorya“, disse o showrunner em uma entrevista ao Crave. “Em um ponto em que estávamos falando e ele disse: nós o temos, nós o lemos, e isso deve ser publicado e espero que o filmemos!

Poderia ser a seqüência dita na década de 1940 que o próprio Gaiman referenciou? É fácil imaginar Czernobog chegando aos Estados Unidos com refugiados que fogem da Europa Oriental durante a Segunda Guerra Mundial.

Low Key retornará

Falando dos personagens da 1ª temporada que provavelmente os fãs estão clamando para ver mais, o ex-companheiro de cela de Shadow, Low Key Lyesmith – retratado intrigantemente na estréia da temporada por Jonathan Tucker e depois nunca mais visto – aparecerá novamente, talvez na próxima temporada. “Dê tempo“, disse Green em uma entrevista ao Collider quando perguntado sobre a ausência do personagem. “Nós o amamos, tanto ou mais do que ele é efusivo sobre seu tempo na série. Há muito mais pra ver dele, e não podemos esperar por isso“.

É claro que aqueles que já leram o romance de Gaiman sabem porque Low Key será uma presença importante na série futuramente. O resto terá que esperar e ver…

Wednesday e Shadow irá chegar ao seu destino

A 1ª temporada consistiu principalmente em Mr. Wednesday e Shadow Moon viajando pelos EUA, recrutando Deuses Antigos para lutar na guerra contra os Novos Deuses. Mas cada viagem tem um destino, e Wednesday tem incentivado seus amigos divindades a encontrá-lo em um lugar; Infelizmente, esse destino final terá que esperar até a 2ª temporada para ser revelado em toda a sua glória.

O TV Line relata que, enquanto a Fuller e Green originalmente planejavam que a 1ª temporada terminasse com Wednesday e a Shadow chegando à House on the Rock, essa mudança de eventos foi colocado para a 2ª temporada, provavelmente como resultado da redução de 10 episódios para 8. O acontecimento na popular atração turística de Wisconsin é uma das sequências mais memoráveis do romance de Gaiman e os telespectadores terão de aguardar um pouco mais para vê-lo na vida na tela.

A história expandirá em lendas urbanas

Até agora, todas as divindades de deuses americanos surgiram de várias religiões e/ou mitologias mundiais – mas isso pode mudar no próximo ano, à medida que o culto se expande para incluir crenças menos formais. “Estamos empolgados em começar a expandir a mitologia da forma pensada na 2ª temporada, onde não são apenas deuses, mas também lendas urbanas e coisas desse tipo“, disse Fuller na mesma entrevista com Crave. “Isso nos dará uma qualidade semelhante de um ângulo diferente“.

Mas quando perguntado se essa expansão poderia incluir super-heróis literais, Fuller foi rápido em dizer que não. “Você está perguntando, nas regras do universo, […] que, se acreditarmos no Superman, ele se torna real?” O showrunner disse para o Crave. “É uma questão interessante. Nós não abordamos necessariamente esse tipo de super-heróis, mas nós ampliamos o guarda-chuva de pensamentos sobre outras coisas nas quais os americanos acreditam e podem ter se manifestado em realidade por causa dessas crenças“, ele completou de ambiguamente.

A série tem uma semelhança com o Universo Cinematográfico da Marvel

No entanto, a série pode potencialmente ter algo em comum com o Marvel Cinematic Universe – mesmo que não seja a presença de heróis com superpoderes. Embora Fuller ainda não tenha os direitos do spin-off do livro Deuses Americanos, Os Filhos de Anansi, também escrito pelo Gaiman, seu objetivo final é um dia criar um universo interconectado com séries que se concentrem em deidades diferentes.

Potencialmente, o que estamos observando com American Gods está desenvolvendo um Universo Marvel, não com super-heróis, mas com deuses“, disse Fuller a Crave. “Então, quem sabe? No sucesso, podemos ter spin-offs de American Gods que seguem deuses menores mais detalhados do que vemos na série principal. Mas há todo o tipo de potencial para a série sobre o qual estamos muito entusiasmados. Espero que o público esteja tão entusiasmado quanto nós, para que possamos fazer com que esses sonhos se concretizem“.

Pode haver uma longa espera para a 2ª temporada de American Gods – mas certamente parece que, quando voltar, o mundo da série será ainda mais largo e mais louco do que antes.

Compartilhe:

Giliard Gomes Author

Designer geek que gosta de passar o tempo livre assistindo séries e filmes além de colaborar com comunidades online. Reconhecido como Principal Colaborador do Google.
  • Diego Miguel

    Só vem pq vai ser SHOOOOOOOOOOOOOOOOW!!!!

  • Kervin Silva

    Enquanto alguns “fãs” reclamam de coisas que não estão no livro ou que não foram adaptadas do jeito que eles queriam, eu quero é que venha mais coisas originais mesmo. Querendo ou não, Neil Gaiman não explorou muito os personagens no livro e na série eles estão explorando bastante, está incrível. Que continue assim, excelente. Que venha a próxima temporada!!